Saiba como contratar e gerir um fornecedor de testes de invasão

Os testes de invasão tornam sua empresa mais segura ao descobrir suas vulnerabilidades antes que um cibercriminoso faça isso. No entanto, são tantos fornecedores com diferentes metodologias no mercado, que a busca por um serviço de qualidade pode ser frustrante e os resultados podem não atender às necessidades do seu negócio.

Entender como gerir esse relacionamento pode ser o principal diferencial entre um erro custoso e um trabalho bem executado na sua gestão de riscos corporativos. Portanto, o primeiro passo para estabelecer esse relacionamento é a comunicação. Uma comunicação clara, concisa e relevante entre sua empresa e o fornecedor de pentests afeta consideravelmente o nível de qualidade e o valor do serviço.

Portanto, é essencial que você tenha um entendimento completo de todo o processo de trabalho com o fornecedor – desde a contratação até o pagamento, passando por todos os estágios de entrega do serviço. Esse conhecimento, bem como o entendimento do impacto de cada um desses espaços e a adequação de expectativas em relação ao serviço, vai garantir que não vai haver surpresas no caminho.

Fatores para ajudá-lo a escolher um fornecedor de testes de invasão

Existem alguns aspectos específicos que devem ser analisados para selecionar a empresa que vai oferecer serviços de alta qualidade para garantir um alto nível de segurança dos sistemas de informação:

  • Experiência e habilidades: Os analistas de teste devem ser bem capacitados, ter um profundo conhecimento do campo e ter todos os recursos para executar bons testes de invasão. Portanto, ao contratar uma empresa, você deve obter informações detalhadas de todo os procedimentos dos testes e das avaliações dos possíveis riscos ao negócio.
  • Escopo do teste: A equipe de teste deve determinar e oferecer uma descrição completa do que deve ser incluso no ambiente de teste e do que deve ser deixado de fora. A limitação do escopo garante mais efetividade na avaliação, ele não deve ser muito amplo e nem muito restrito.
  • Abordagem de teste: Existem três abordagens diferentes de teste BlackBox, GreyBox e WhiteBox (você pode ler mais sobre suas especificidades no Guia de Testes de Invasão da IBLISS). A abordagem BlackBox garante uma perspectiva mais próxima do mundo real, enquanto a abordagem WhiteBox oferece uma proximidade maior com o ambiente interno. A abordagem GreyBox ajuda a identificar, principalmente, equívocos no permissionamento.
  • Defina os objetivos do teste: Antes de executar os testes, defina e analise os objetivos principais e adicionais do teste. Na verdade, o roteiro do teste deve ser baseado nos seus objetivos específicos, por isso, existem diferentes modalidades de teste de invasão: teste externo, teste interno, teste de redes sem fio, revisão de controles em ATM, testes de negação de serviço distribuído (DDoS), engenharia social e de aplicação (leia sobre todos eles no Guia de Testes de Invasão da IBLISS). A equipe de pentest deve entender claramente quais são as expectativas da empresa para atendê-las até o final da execução do serviço.

Os testes de invasão da IBLISS são executados manualmente por uma equipe de profissionais com alto nível de expertise que se mantém atualizada de todas as metodologias e usa como referência padrões de mercado, como NIST SP, 800-115, OWASP, OSSTM e ISSAF. Os resultados são entregues no GAT, plataforma de Gestão de Risco e Compliance da IBLISS, que mantém oferece o detalhamento técnico de cada vulnerabilidade com recomendações específicas para a correção.

Como está a Segurança Digital da sua empresa?

Converse com nossos especialistas.