Reforce suas políticas de segurança da informação em 2017

Independente do porte, toda empresa precisa ter um plano para garantir a segurança dos ativos corporativos e as políticas de segurança da informação e procedimentos de proteção são essenciais para que as empresas decidam como garantir a segurança de seus dados.

As políticas de segurança da informação devem cobrir diversas áreas da proteção de ativos. A segurança física, por exemplo, determina como proteger os dados de acesso físico não autorizado, e a autenticação, a autorização e a contabilidade estabelecem procedimentos para definir o acesso e especifica como os usuários devem comprovar sua identidade, criar senhas e auditar atividades.

A conscientização em segurança também deve fazer parte das políticas de segurança da informação para garantir que todos os usuários tenham conhecimento, coloquem em prática as regras e saibam seu papel na proteção dos ativos. Outra área das políticas de segurança da informação é a resposta a incidentes, que define como a empresa responderá às ameaças.

Atualmente, no entanto, muitas empresas têm deixado a necessidade de políticas de segurança da informação de lado. Alguns líderes de negócios só se sentem motivados a investir em políticas de segurança quando um ataque cibernético causa prejuízos à empresa.

Em 2017, empresas que negligenciarem a necessidade de políticas de segurança da informação podem acabar sofrendo grandes perdas. O momento, portanto, é ideal para começar a planejar maneiras de reforçar as regras junto aos funcionários. Veja a seguir algumas maneiras de fazer isso:

Dirigentes precisam conduzir a segurança da informação

É difícil fazer com as políticas de segurança da informação tenham importância nos processos diários sem que os envolvidos entendam seus benefícios e as consequências de não colocá-las em prática. Sem isso, eles vão continuar optando pelo caminho mais fácil, que geralmente é o menos seguro.

Por isso, os times de executivos precisam tomar a frente. Eles precisam explicar as políticas de segurança para os funcionários e seus benefícios, mostrando que nenhuma das regras está lá para tornar os processos mais complicados.

Além disso, é preciso também deixar claro as consequências de não seguir as regras, incluindo advertências verbais, por escrito, suspensões e até demissões.

Gestores não podem se considerar acima de todos

Muitos funcionários, com o objetivo de melhorar a produtividade e os resultados, acabam ignorando algumas regras e usando, por exemplo, aplicações sem a aprovação do departamento de TI.

Apesar das motivações legítimas, essa prática pode se converter em uma grande ameaça à segurança da informação e pode deixar uma série de informações expostas à exploração de hackers.

Para a equipe de TI, a tarefa de fiscalizar o uso de aplicações sem autorização não é fácil, porém é necessária, e só é possível se os profissionais tiverem o apoio do time de executivos para deixar clara a mensagem de que ninguém está acima das políticas de segurança da informação.

Funcionários precisam de conscientização em segurança

Dificilmente os funcionários desrespeitam as políticas de segurança da informação com o objetivo de prejudicar a empresa. Na maioria das vezes, trata-se apenas de funcionários esforçados que querem entregar o melhor trabalho. Eles só precisam de educação e conscientização em segurança.

Para reforçar as políticas de segurança da informação em 2017, invista em um programa de conscientização em segurança que insira as políticas de proteção no seu dia a dia e eduque-os de maneira contínua por meio de treinamentos e conteúdos relevantes sobre segurança.

O iBLISS CSA é um programa de conscientização em segurança da informação e capacitação completo que aborda diversos aspectos técnicos do cotidiano capazes de afetar a segurança dos funcionários e do negócio. Conheço o iBLISS CSA e saiba mais sobre como reforçar políticas de segurança da informação no negócio.

Como está a Segurança Digital da sua empresa?

Converse com nossos especialistas.