O desafio de lidar com a sobrecarga de vulnerabilidade digital

Reconhecer, analisar e solucionar vulnerabilidade em seu ambiente organizacional. É esse o processo contínuo que garante a privacidade e a boa governança do seu negócio final, incluindo o gerenciamento de riscos cibernéticos na pauta de discussões corporativas – como forma de prevenir e evitar ameaças.

A gestão de vulnerabilidades deve compor parte da estratégia de qualquer organização. Identificar riscos e adotar soluções em prol da privacidade é a melhor forma de manter a segurança  cibernética que permitirá à empresa permanecer competitiva frente a um mercado dinâmico e suas ameaças.

É preciso conhecer as vulnerabilidades e seu ambiente organizacional

A evolução dos meios digitais, exemplificada pelo consumo em massa de smartphones cada vez mais modernos e pela inserção de ferramentas vinculadas à inteligência artificial no nosso dia a dia, ampliou também as ameaças cibernéticas – e a complexidade dessas ameaças.

Por isso conhecer a vulnerabilidade digital que pode afetar o ambiente do seu negócio é fundamental. Elas podem surgir de inúmeras frentes, desde a abertura desavisada de um e-mail contaminado recebido pelo colaborador – o chamado phishing – até uma invasão de hacker e roubo de dados.

Diante disso, lidar com o gerenciamento de vulnerabilidades requer a criação de uma cultura voltada à segurança cibernética. Trata-se de cultivar um mindset, entre diretores, gestores e funcionários, que privilegie a segurança em todas as ações dentro da rede.

Quando a segurança da informação deixa de ser um objeto para se tornar parte integrante da cultura da empresa, a atenção e o cuidado dos colaboradores e de todos os envolvidos passa a ser redobrado.

As falhas de um sistema, que vão desde a identificação de uma senha falsa até um servidor sem proteção, podem ser combatidas a partir da institucionalização de um processo de monitoramento, identificação, classificação e solução.

A análise de vulnerabilidade digital torna possível levantar quais as principais ameaças cibernéticas rondam seu sistema digital. E, a partir daí, trabalhar em prol da correção.

Qualquer descuido com relação à segurança digital pode custar caro à empresa, seja por informações violadas nos bancos de dado ou pela própria reputação da empresa.

De acordo com pesquisa da Tenable, somente 29% das empresas entrevistas afirmam ter visibilidade suficiente de seu ambiente para corrigir eventual vulnerabilidade digital, o que fica ainda mais complicado quando o estudo aponta que 58% das empresas sofrem com escassez de pessoal qualificado para fazer frente às ameaças.

Como fazer, então, para evitar a sobrecarga de vulnerabilidade digital? Siga na leitura e descubra!

Formas de lidar com a sobrecarga de vulnerabilidades

Um bom plano de segurança cibernética, que faça frente aos riscos digitais, deve seguir basicamente quatro etapas:

  1. Corrigir as ameaças exploráveis, que representam risco real;
  2. Correção das falhas que poderão ser exploradas nas próximas semanas;
  3. Identificação e correção dos ativos críticos – aqueles expostos à internet devem ter atenção especial;
  4. Colocar em prática iniciativas estratégicas e preventivas, fortalecendo a segurança  cibernética de sua empresa.

As várias ameaças cibernéticas exigem a estruturação de um processo que seja incorporado à metodologia da empresa e o uso de soluções tecnológicas que permitam verificar o ambiente – vamos ver duas dessas opções a seguir.

Os testes de invasão são importantes para avaliar a segurança do ambiente digital e simular os riscos que um eventual ataque pode provocar – saiba tudo sobre as modalidades de pentests em artigo elaborado por especialistas em segurança cibernética da IBLISS.

Se os testes acusam os problemas, e são uma ótima forma de diagnóstico, o gerenciamento de patches é outra opção para corrigir falhas, sendo pensado para solucionar qualquer questão.

Funciona através de um sistema de instalação de correções e atualizações vinculadas à rede do seu ambiente organizacional. Através desse sistema, todos os servidores, computadores e sistemas que funcionam subordinados à rede são atualizados e protegidos frequentemente.

É importante que a tarefa de lidar com a sobrecarga de vulnerabilidades seja contemplada dentro de uma política de segurança da informação – que deve ser cultivada e multiplicada pela empresa para todos os colaboradores.

E na hora de traçar essa estratégia, lembre-se: é fundamental contar com a experiência de profissionais especializados.

A IBLISS Digital desenvolve estratégias e programas de segurança e privacidade para melhorar a proteção do seu negócio digital e ajudar sua empresa a conquistar a maturidade digital através de um ciclo de otimização contínua!

Ficou interessado? Fale com nossos especialistas em testes de invasão e saiba mais detalhes sobre nossos programas voltados à segurança da informação.

Como está a Segurança Digital da sua empresa?

Converse com nossos especialistas.