Gestão de Segurança Digital: sua empresa está preparada?

A aprovação da LGPD pelo Governo Federal, em 2018, foi um atestado da importância de uma maior governança e controle sobre a manipulação de dados na rede, exigindo das organizações maior cuidado com a Gestão de Segurança Digital.

A mudança no panorama da segurança digital acompanha, é claro, o ritmo das inovações e tendências no setor da tecnologia. O mundo vem mudando graças aos recursos complexos de dispositivos, aplicativos e máquinas que garantem interconexão a todo tempo.

Diante das novidades, o Brasil se colocou à frente de outros países no continente sul-americano e agiu de forma vanguardista, baseada nas diretrizes que já vigoram na Europa e, não raramente, punem até empresas gigantes por gerir dados de forma inadequada.

A lei 13.709/18 contém algumas novidades, como um tratamento especial aos dados de crianças e adolescentes disponíveis na rede. Todas as informações de menores precisarão de anuência dos responsáveis para serem compartilhadas.

Além deste fato, o tratamento de dados “sensíveis”, como raça, gênero, opiniões políticas, crença e dados de saúde também precisarão da anuência do portador para serem tratados nas plataformas.

E isso vale para todas as empresas: de redes sociais a instituições. A lei também inclui novidades sobre a fiscalização e as punições, que podem envolver desde sanções legais a pagamentos de multa.

Fora o prejuízo financeiro, as empresas também estão sujeitas a graves abalos na imagem, o que pode resultar em duras perdas a longo prazo. A Gestão de Segurança Digital, como podemos notar, é essencial para garantir conformidade e evitar prejuízos às organizações.

Junto com a nova legislação, surge também um novo órgão controlador: a ANPD (Agência Nacional de Proteção de Dados). A função dessa instituição será ajudar na fiscalização e cumprimento das normas, bem como traçar as bases para a Política Nacional de Proteção de Dados.

Não é possível colocar em segundo plano a adequação à LGPD e outras normativas. Estar em compliance é essencial e para isso a Gestão de Segurança Digital tem papel essencial, como veremos no próximo tópico.

A importância da Gestão de Segurança Digital

Muitas vezes, a dinâmica da empresa, o mindset dos funcionários e até as tarefas do dia a dia impedem um olhar mais detido sobre o aspecto da segurança da informação.

Mas a Gestão da Segurança Digital é fundamental dentro das empresas. Apesar de ainda estar atrelada ao setor de TI, essa questão deixou de fazer parte exclusivamente dos interesses dos profissionais da área. A segurança cibernética dentro da empresa, assim como a privacidade e boa governança dos dados, deve ser uma preocupação geral.

Investindo em gestão de qualidade, é possível ter um panorama mais abrangente sobre a segurança cibernética dentro da empresa. Identificar e prevenir ameaças se torna uma tarefa mais fácil a partir do momento que se tem noção do conjunto como um todo.

Cuidar da Gestão da Segurança Digital dentro de uma empresa requer um conjunto de ações, como uma rotina de análises, responsável por reconhecer grande parte das vulnerabilidades do ambiente organizacional, testes de invasão e outras ferramentas – como uma plataforma integrada para Gestão de Riscos Tecnológicos que podem ajudar a empresa a conquistar a tão almejada maturidade digital.

O planejamento voltado à segurança digital é essencial para se adequar às novas regulamentações, evitando multas, sanções e outros problemas, e também prevenir a empresa, os ativos e os colaboradores de qualquer ameaça cibernética.

Não perca mais tempo e saiba o que precisa para se adequar rapidamente, e de forma eficaz, às novas regulamentações.

Acesse o site da IBLISS para fazer um diagnóstico vinculado às solicitações da LGPD e saber em qual estágio de maturidade digital sua empresa se encontra atualmente. Clique aqui e obtenha a análise de um especialista!

 

Como está a Segurança Digital da sua empresa?

Converse com nossos especialistas.