Fortaleça a análise de vulnerabilidades com testes de segurança

A análise de vulnerabilidades já é uma prática comum em empresas que contam com uma equipe de segurança da TI. A prática geralmente é feita com ferramentas de escaneamento que identificam potenciais falhas de segurança, permitindo que as empresas avaliem o nível de protocolos de segurança, detectem fraquezas e avaliem quais podem ser exploradas pelos criminosos. O escaneamento também pode envolver um relatório detalhado com os passos necessários para mitigar as falhas.

Isso parece o suficiente, mas é apenas uma parte do trabalho de gestão de vulnerabilidades. As ferramentas de escaneamento responsáveis pela análise de vulnerabilidades identificam apenas uma parte do problema, pois não são capazes de pensar como hackers e, portanto, não cobrem boa parte do que chamamos de ameaças persistentes avançadas (em inglês, advanced persistent threats – APTs).

Para descobrir as mais profundas vulnerabilidades do negócio que podem ser exploradas pelos hackers com maior nível de expertise, é preciso recorrer aos testes de segurança, que envolvem a simulação de ataques cibernéticos para invadir a rede e ganhar acesso aos dados sensíveis.

Entenda a seguir como usar essas duas ferramentas para melhorar sua estratégia de proteção:

Análise de vulnerabilidades é essencial para a segurança…

O objetivo da análise de vulnerabilidades é identificar e quantificar vulnerabilidades no ambiente. Essas ferramentas foram criadas para avaliar a postura de segurança da empresa com base em falhas de segurança já conhecidas e recomendar formas apropriadas de mitigá-las e eliminar ou, pelo menos, reduzir as fraquezas a um nível de risco aceitável.

Ferramentas de análise de vulnerabilidades são interessantes porque geralmente podem indexar todos os ativos corporativos e classificá-los com base no valor para o negócio e no impacto potencial, e então identificar vulnerabilidades associadas a eles. Assim, as empresas podem priorizar as vulnerabilidades críticas de maior impacto.

… mas não é suficiente

Apesar de ser importante, a análise de vulnerabilidades não é suficiente, pois não oferece nenhum contexto de como os hackers podem explorá-las, o que pode resultar em erros no processo de priorização de remediação.

É importante que as empresas saibam determinar se uma vulnerabilidade é explorável por cibercriminosos. Pular esse passo pode fazer com que as empresas invistam em ações que trarão pouco retorno para o negócio, além de criar oportunidades para que hackers explorem vulnerabilidades de alta criticidade.

Além disso, é importante lembrar que ferramentas de análise de vulnerabilidades se baseiam apenas em uma lista de falhas de segurança já conhecidas dos profissionais e, infelizmente, há várias outras que ainda são desconhecidas e, portanto, passam despercebidas.

Com testes de segurança realizados por uma equipe com alto nível de expertise, a empresa pode determinar pontos fracos que as ferramentas de análise de vulnerabilidades não podem captar, pois praticamente todas as atividades são feitas manualmente, com o objetivo de simular as ações de um hacker.

Os Testes Gerenciados iBLISS permite que empresas de todos os tamanhos solicitem testes de diversas modalidades com tempo de atendimento agressivo. Conheça os benefícios dos testes de segurança da iBLISS.

Como está a Segurança Digital da sua empresa?

Converse com nossos especialistas.