Você sabia? Febraban e Polícia Federal juntas no combate ao crime eletrônico.

A dificuldade no rastreamento de criminosos sempre foi pauta nas discussões sobre segurança virtual. Com a finalidade de diminuir a impunidade, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e o Departamento de Polícia Federal (DPF) assinaram em 2010 o Termo de Adesão ao Protocolo de Execução – Fraude Bancária Eletrônica e, desde então, trabalham juntos na troca de informações.

O Termo permite que os representantes dos bancos tenham acesso às chaves públicas criptográficas para ingresso no sistema e troca segura das informações sobre as fraudes. Esse compartilhamento de tecnologias e informações e o planejamento conjunto é positivo para a segurança das instituições financeiras e da sociedade como um todo.

Além disso, as instituições têm investido cada vez mais em tecnologia e serviços que reduzam os riscos de fraudes. “No último ano [2012], houve redução de 6,7% nas fraudes eletrônicas, apesar de as tentativas terem aumentado 75%”, disse Wilson Gutierrez, diretor técnico da Febraban (fonte: www.estadao.com.br).

Visando a segurança e o aprimoramento da tecnologia nas instituições financeiras, a Febraban promove anualmente um congresso que debate sobre o assunto. Na última edição do Ciab Febraban (2013), a plataforma de Gerenciamento de Ameaças Tecnológicas (GAT) da iBLISS foi selecionada e apresentada ao público no Espaço Inovação do ITS. “O uso do GAT permite que as organizações aumentem sua maturidade em segurança de tecnologia, por meio da convergência de informações de vulnerabilidades de diferentes origens e o compartilhamento com todos os envolvidos.”, diz Leonardo Cavallari Militelli, sócio-diretor da iBLISS.

Leia também: Cartilha sobre segurança no Internet Banking

Como está a Segurança Digital da sua empresa?

Converse com nossos especialistas.