Conheça tendências voltadas ao futuro da privacidade de dados

O movimento em prol da privacidade tem se fortalecido a nível global. E consolidar políticas relacionadas à privacidade dos dados dentro das empresas depende, sobretudo, do estímulo a uma cultura voltada à gestão de privacidade de dados.

Ainda que o volume de dados seja imenso e o compartilhamento de informações aconteça de forma cada vez mais rápida, pensar a privacidade afeta diretamente qualquer estratégia para processar dados pessoais.

O eventual descumprimento de requisitos ligados à privacidade dos dados pode resultar em sanções financeiras e riscos à reputação da empresa frente ao desrespeito das normas regulatórias.

Para tratar desse tema, a Gartner realiza um dos principais eventos do País sobre segurança cibernética: a  Conferência Gartner Segurança e Gestão de Risco 2019, que ocorrerá em 13 e 14 de agosto, na cidade de São Paulo e contará com a participação da IBLISS Digital.

Durante a conferência serão apresentados, entre outros, estudos Gartner sobre segurança da informação. Um deles traz algumas tendências quanto à privacidade de dados e prevê que, até 2022, 75% dos blockchains públicos sofrerão envenenamento por privacidade.

Também indica que até 2020, o backup de dados pessoais deve representar a maior área de risco para a privacidade de dados das organizações.

Continue a leitura e saiba mais sobre as previsões voltadas ao futuro da privacidade de dados.

Veja tendências relacionadas à privacidade dos dados

Abaixo elaboramos uma lista para elencar as principais tendências relacionadas à privacidade dos dados nos próximos anos, segundo o Gartner.

1. Comportamento do consumidor deve mudar

O comportamento do consumidor está mudando. A relação de oferta e compra de serviços também precisa se transformar.

De acordo com o Gartner, os consumidores não dedicam atenção a anúncios ou abordagens invasivas. Hoje em dia, o consumidor se vale da opção de não ser mais contatado ou permanecer inativo para evitar propagandas desnecessárias.

Esse panorama é bem diferente do que o que encontramos há alguns anos atrás, quando a tendência era que informações pessoais fossem compartilhadas deliberadamente na esperança de se conseguir serviços gratuitos na rede.

Diante desse novo momento, é importante contar com profissionais e plataformas que investiguem a fundo as motivações de consumo para, dessa forma, aumentar as chances de abordar um consumidor que deseja ser contatado.

2. Backup de dados pessoais como o maior risco à privacidade

Sabemos que o volume de dados disponíveis na rede atualmente é imenso e o compartilhamento é constante – assim como os riscos atrelados à vulnerabilidade dos mesmos seguem nas mesmas proporções.

Quanto maior o volume e as rotinas de backup, mais suscetível a ataques que colocam em risco a privacidade de dados o sistema pode estar sujeito – essa é uma das maiores áreas de risco no que tange a privacidade dos dados atualmente.

Para contornar as ameaças é ideal desenvolver políticas de segurança eficazes de retenção de dados, ponderando o valor e os riscos associados a sua obtenção. Planos de ação para minimizar os riscos devem levar em conta a privacidade individual dos usuários sem perder o foco nos negócios.

3. Violações normativas tendem a aumentar

Com diversas ações em prol da privacidade dos dados, como a LGPD e o GDPR, as invasões cibernéticas e a manipulação indevida de dados passarão a ser enquadradas como irregulares com maior frequência.

As violações seguirão acontecendo, mas agora as políticas de privacidade poderão coibir tais ações. Contudo, regulamentos voltados à privacidade de dados podem ser difíceis de cumprir por conta de questões relacionadas ao custo e a complexidade da solução.

A disputa entre hackers e programas de segurança seguirá acontecendo nos próximos anos. E, muitas vezes, a questão chave em termos de segurança da informação não vai ser como coibir os ataques, mas sim como lidar com eles minimizando seus impactos e recuperando o sistema como um todo.

Por essa razão, contar com o suporte de profissionais especializados será um grande diferencial na hora de diagnosticar alguma anomalia no sistema e agir em prol da solução – confira nosso ebook e saiba como preparar sua empresa para a LGPD de modo mais simples e rápido.

Prefira apostar na visão dos especialistas para adequar sua empresa às principais normas de privacidade. A IBLISS Digital Security tem experiência no mercado elaborando planos de segurança personalizados que apostam em um ciclo de melhoria contínua para construir um ambiente mais confiável e seguro para a navegação.

Acompanhe nosso Blog e fique por dentro das novidades sobre segurança da informação. Se quiser participar da Conferência Gartner 2019 e visitar nosso estande para conhecer de perto nossas soluções em privacidade de dados, fale conosco e obtenha seu código de desconto para o evento.

Como está a Segurança Digital da sua empresa?

Converse com nossos especialistas.