Como o compliance pode impactar seu negócio

No complexo cenário atual de ameaças de segurança, em constante mudança e evolução, é quase impossível dizer que se está 100%, em todos os momentos, em conformidade com todos os padrões de segurança da informação – ISO 27001, GDPR, PCI DSS, Bacen 4658, LDPD, etc.

Com a empresa e as informações migrando rapidamente para ambientes em nuvem e o volume de dados crescendo exponencialmente, torna-se ainda mais difícil dizer com confiança que se atende a todos os requisitos de conformidade (ou compliance) nos dias de hoje.

Além disso, grande parte das organizações acha que passar em uma auditoria ou avaliação anual significa que elas estão “OK” e não precisam se preocupar em manter sua conformidade, uma vez que receberam a aprovação.

No entanto, de acordo com uma pesquisa da Verizon, 80% daqueles que passaram pela avaliação anual do padrão PCI-DSS deixaram de estar em conformidade pouco tempo depois. A enorme quantidade de vazamentos de dados deixa claro que as medidas de segurança de muitas organizações não estão reduzindo a velocidade dos invasores e a compliance e o gerenciamento contínuo de riscos são necessários para proteger sistemas e redes vulneráveis ​​de ataques e ameaças futuros.

Entendendo melhor o compliance

Governança, gerenciamento de riscos e compliance são tarefas complexas e desafiadoras, mesmo para os especialistas mais experientes.  Vejamos, a seguir, alguns dos termos e definições comuns fundamentais para entender o compliance:

  • Compliance: também chamada de conformidade, é a adesão a um conjunto de regras estabelecidas por um órgão regulador;
  • Risco: chance de que um resultado negativo, perda financeira ou erro possa prejudicar a organização;
  • Controle: etapa no processo que monitora e reduz riscos;
  • Auditoria: exame realizado por um terceiro independente que verifica as diretrizes descritas por um órgão regulador;
  • Atestado: como uma auditoria, exceto que a organização e o examinador terceirizado compartilham a responsabilidade de um exame impreciso;
  • Framework: abordagem com riscos, controles e processos para implementar um modelo de conformidade (ou compliance);
  • Órgão Regulador: organização que define as regras e métodos para verificar as regras;
  • Padrão: lei, regras ou requisitos específicos que compõem o escopo durante um exame;
  • Escopo: limites a serem examinados, geralmente ditados por um órgão regulador.

As empresas devem ficar um passo à frente da conformidade para garantir que mantenham a confiança do cliente. A atenção aos detalhes pode ser a diferença entre prosperidade e falência dos negócios digitais atuais.

Toda empresa precisa prover uma ótima experiência ao cliente, bem como um plano efetivo de execução operacional para permanecer competitiva. Esse esforço inclui dedicar tempo para criar uma estratégia abrangente de segurança da informação e conformidade para preencher as lacunas que podem deixar um negócio facilmente exposto.

Sem uma estratégia e um plano de execução, os dados do cliente correm riscos e, consequentemente, a reputação da marca e o sucesso geral são afetados. A confiança e lealdade do cliente não são construídas em um dia e a falta de atenção aos detalhes em uma estratégia de segurança pode colocar a perder o trabalho de muitos anos.

Como a maioria dos padrões e políticas de tecnologia, as necessidades de segurança e conformidade evoluem com o tempo. Para acompanhar essas mudanças, as empresas devem criar uma estratégia que não apenas incorpore segurança e conformidade na estrutura dos negócios digitais, mas também forneça táticas para garantir que os padrões sejam atualizados e compreendidos pelos gerentes de soluções.

A supervisão contínua por especialistas independentes em segurança e conformidade pode ajudar a garantir que uma empresa esteja mantendo os níveis mais recentes e apropriados de segurança e compliance.

O monitoramento contínuo é o melhor caminho para a obtenção da conformidade, em termos simples. Gerenciar esse risco manualmente não é eficaz nem eficiente. A adoção de uma infraestrutura de TI moderna com processos de segurança e compliance automatizados é necessária para proteger a grande superfície de ataque que uma organização possui.

Benefícios do compliance contínuo

Alguns dos principais benefícios da conformidade contínua nos frameworks de segurança automatizada de hoje incluem:

1. Conformidade em tempo real e remediação mais rápida
A percepção situacional, quase em tempo real, é obtida pelo monitoramento contínuo da infraestrutura e pela identificação dos riscos críticos à medida que são introduzidos. A conformidade desde o início significa monitorar a segurança durante todo o ciclo de vida do desenvolvimento e evitar alterações dispendiosas posteriores.

2. Facilidade de uso e relatórios mais simples e mais rápidos
Os relatórios de compliance documentam como as políticas de conformidade são seguidas e permitem que as equipes criem regras de correção automática ou sigam as etapas de correção guiadas para resolver problemas. Não há mais como passar semanas verificando sistemas para agregar manualmente um relatório de conformidade, que estaria desatualizado quando você terminasse. Com um clique, você pode executar um relatório e depois exportá-lo no formulário necessário para os auditores, economizando tempo e dinheiro.

3. Visibilidade total do ecossistema
Essas plataformas monitoram, testam e relatam todos os serviços, fornecendo uma visão prática de todas as verificações de conformidade testáveis. As partes interessadas têm uma maneira fácil de visualizar, monitorar e relatar a segurança e a conformidade de todo o ecossistema.

4. Remediação mais rápida
Como o monitoramento, a avaliação e a correção do risco da infraestrutura são todos gerenciados a partir de uma plataforma em tempo real. Os riscos são detectados e podem ser corrigidos rapidamente.

Uma organização que opta pelo cumprimento das regras de conformidade regulatórias não enfrentará repercussões negativas. Embora possa parecer um evento raro, um número surpreendente de empresas está disposto a arriscar possíveis multas e danos à sua reputação ignorando essas regras.

Esses grupos veem a conformidade com a segurança da informação como um incômodo em termos de mão-de-obra e logística, ou a consideram muito cara. Claro, a compliance, muitas vezes pode ser considerada um fardo, mas descumprimento das leis e regulamentações existentes tem o potencial de reduzir drasticamente a segurança e o bem-estar financeiro de uma empresa devido a multas ou danos a sua imagem.

As empresas precisam mudar sua maneira de pensar em conformidade pontual versus conformidade contínua. Com o ambiente de computação dinâmica atual, onde não há perímetro de rede, é necessária uma compliance automatizada e contínua para garantir que a infraestrutura esteja segura em todos os momentos.

As organizações que adotam plataformas modernas de segurança e conformidade podem se beneficiar de eficiências financeiras e pontuais para que possam concentrar sua atenção em outros projetos de alto valor. Estar em compliance também pode aumentar o faturamento, pois os consumidores mais experientes preferem as empresas que estão protegendo corretamente seus dados.

A falha em aderir aos padrões de segurança da informação é bastante arriscada. Em poucas palavras, não é prudente negligenciar a conformidade com a segurança da informação. As organizações devem ver o compliance como um requisito e não como uma escolha. No final, o investimento de dinheiro, tempo e esforço na conformidade da segurança da informação vale muito a pena.

A adesão ao compliance é uma forte justifica para investimentos e planejamento do buget. Quer saber mais a respeito? A equipe de IBLIS está à disposição.

Como está a Segurança Digital da sua empresa?

Converse com nossos especialistas.